MACHADO DE ASSIS



Periódicos

Marmota Fluminense (Rio de Janeiro)

Neste periódico, apareceu, pela primeira vez, um trabalho literário de Machado de Assis, a poesia Ela (12/1/1855). Aí colaborou até maio de 1861, usando como assinatura, Assis ou apenas As. A partir de 03/7/1857 passou a denominar-se A Marmota.

Poesia
Ela (12/1/1855) / A Palmeira (16/1/1855) / A Saudade (20/3/55) / Saudades (1/5/1855) / Júlia (18//5/1855) / Lembrança de Amor (1/6/1855) / Teu Canto (15//7/1855) / A Lua (17/7/1855) / Meu Anjo (24/7/1855) / Um Sorriso (10/8/1855) / Como Te Amo (12/8/1855) / Paródia (14/8/1855) / A Saudade (5/10/1855) / No Álbum do Sr. F.G.Braga (9/10/1855) / A Uma Menina (21/10/1885) / O Gênio Adormecido (28/10/1855) / O Profeta (2/11/1855) / O Pão d´Açúcar (23/11/1855) / Soneto - A S.M. O Imperador, O Senhor D. Pedro II (2/12/1855) / Dormir no Campo (21/2/1856) / Minha Musa (4/3/1856) / Consummatum Est! (22/3/1856) / Um Anjo (1/4/1856) / Cognac! (2/4/1856) / Minha Mãe (2/9/1856) / Não? (15/9/1857) / Resignação (2/10/1857) / Amanhã (23/10/1857) / A*** (22/12/1857) / Deus em Ti (25/12/1857) / O Sofá (8/1/1858) / Álvares de Azevedo (12/1/1858) / Vai-te (26/1/1858) / Esta Noite (16/2/1858) / Reflexo (23/3/1858) / A Morte no Calvário (2/4/1858).

Vária
Idéias Vagas - A Poesia (10/6/1856) / Idéias Vagas - A Comédia Moderna (31/7/1856) / Idéias Vagas - Os Contemporâneos (4/9/1856) / Coisas que são maçantes (4/10/1859) / O Conservatório Dramático (13/3/1860) / Anedota (11/5/1860) / O Termômetro Parlamentar (29/5/1860) / Queda que as Mulheres têm para os Tolos (19/4/1861).

Tradução (Prosa)
A Literatura durante a Restauração - Por Lamartine (15/9/1857) / Bagatela - conto (10/5/1859).

Contos
Três Tesouros Perdidos (5/1/1858)

Polêmica
Os Cegos (5/3/1858)

Crítica
O Passado, O Presente e o Futuro da Literatura (9/4/1858)

Romance
Madalena - Romance original assinado por M. de A. (4/10/1859; 7/10/1859; 14/10/1859; 18/10/1859; 21/10/1859; 25/10/1859; 1/11/1859)

Teatro
Hoje Avental, Amanhã Luva - Comédia em 1 ato (20/3/1860; 23/3/1860; 27/3/1860) / Odisséia dos Vinte Anos - Fantasia em 1 ato (30/3/1860).

O Paraíba (Petrópolis, RJ)

Poesia
Vem! (11/4/1858) / A um Poeta (17/2/1859) / S. Helena (22/5/1859) / Nunca Mais (12/6/1859).

Tradução (Verso)
A uma Donzela Árabe - de Lamartine (20/1/1859)

Vária
A Odisséia Econômica do Sr. Ministro da Fazenda (26/6/1859).

Correio Mercantil (Rio de Janeiro)

Poesia
Esperança (25/10/1858) / O Progresso (30/11/1858) / À Itália (10/2/1859) / A Partida (14/2/1859) / Condão (2/3/1859) / A Redenção (4/5/1859) / A Ch. Filho de um Proscrito (21/7/1859) / Ofélia (21/10/1859) / Ícaro (9/1/1860) / Versos a Corina (21/3/1864; 26/3/1864; 2/4/1864) / O Grito do Ipiranga (09/09/1856).

Vária
O Jornal e o Livro (10 e 12/1/1859) / Confissões de uma Viúva Moça (25/5/1865)

Crítica
A S. Ex. o Sr. Conselheiro José de Alencar (1/3/1868).

O Espelho (Rio de Janeiro)

Poesia
A Estrêla da Tarde (4/9/1859) / A Um Proscrito (18/9/1859) / Sonhos (23/10/1859) / Um Nome (27/11/1859) / Travessa (18/12/1859) / A D. Gabriela da Cunha (25/12/1859).

Crítica
Revista de Teatros: n.2, 11/9/1859 / n.3, 18/9/1859 / n.4, 25/9/1859 n.5, 2/10/1859 / n.6, 9/10/1859 / n.7, 16/10/1859 / n.8, 23/10/1859 /n.9, 30/10/1859 / n.10, 6/11/1859 / n.11, 3/11/1859 / n.12, 20/11/1859 / n.13, 27/11/1859 / n.14, 4/12/1859 / n.15, 11/12/1859 / n.16, 18/12/1859 / n.17, 25/12/1859 / n.18, 1/1/1860.

Vária
Aquarelas I - Os fanqueiros literários (11/9/1859) / Aquarelas II - O Parasita (18/9/1859) / Os Imortais (Lendas) - I - O Caçador de Harz (18/9/1859) / Os Imortais (Lendas) - II - O Marinheiro Batavo (25/9/1859) / Idéias sobre o Teatro (25/9/1859; 2/10/1859; 25/12/1859) / Aquarelas III - O Empregado Público Aposentado (16/10/1859) / A Reforma pelo Jornal (23/10/1859) / Aquarelas IV - O Folhetinista (30/10/1859).

Diário do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro)

Nesse periódico Machado de Assis redigiu diversas seções que se chamaram: Revista Dramática, Comentários da Semana, Conversas Hebdomadárias, Ao Acaso, Semana Literária e Cartas Fluminenses. Para subscrever suas peças, usou, além da assinatura e das iniciais, os pseudônimos Gil, Job e Platão.

Encontram-se neste periódico os seguintes trabalhos de Machado de Assis:

Crítica
Revista Dramática (29/03/1860; 13/04/1860; 24/07/1861) / Comentários da Semana (22/02/1862; 2/03/1862) / Flores e Frutos - poesias por Bruno Seabra (30/06/1862) / Parte Literária - As Revelações - poesias de A. E. Zaluar (30/03/1863) / Conversas Hebdomadárias (24/08/1863 e 1/09/1863) / Notícia Bibliográfica - Peregrinação pela Província de São Paulo - por A. E. Zaluar (16/11/1863) / Uma Estréia Literária - Cenas do Interior - romance por Luís José Pereira da Silva (24/06/1865) / Os Primeiros Amores de Bocage - Carta ao Sr. Conselheiro J. F. de Castilho (15/08/1865) / Um Livro de Versos - poesias do Dr. Bernardo J. da Silva Guimarães (31/08/1865) / Suplício de uma Mulher - drama de Dumas Filho (3/10/1865) / Semana Literária, de janeiro a julho de 1866.

Tradução (Verso)
Maria Duplessis (A Dama das Camélias - imitação de Alexandre Dumas Filho) 15/04/1860 / Versos a Ema (A Dama das Pérolas) 06/04/1865.

Poesia
Sobre a morte de Ludovina Moutinho, 17/06/1861 / Versos a Corina, 16/04/1864 e 21/04/1864 / A Cólera do Império, 17/05/1865.

Crônica
Comentários da Semana, 1861: 12,18 e 26 de outubro; 01,10,21 e 25 de novembr; 01,11,16,24 e 29 de dezembro; 862: 07,14 e 2 de janeiro; 24 de março; 1 de abril e 5 de maio / Ao Acaso (Crônica da Semana), 1864: 05,12,20,25 e 26 de junho; 03,10,17 e 25 de julho; 01,07,14,22 e 28 de agosto; 05,11,19 e 27 de setembro; 03,10 e 17 de outubro; Ao Acaso (Revista da Semana), 1864: 24 de outubro; 01,08,14,22 e 29 de novembro; 1865: 03,10,24 e 31 de janeiro; 7, 21 e 28 de fevereiro; 07,15,21 e 28 de março; 04,11 e 25 de abril; 02 e 16 de maio.

Vária
Ao Redator dos Ecos Marítimos - Carta I, 08/02/1862; Correio da Corte, 17/02/1866; Os Polacos Exilados, 22/02/1866; Victor Hugo, 15/03/1866; Poesia (algumas palavras de introdução a uma poesia de J. Dias de Oliveira), 17/10/1866; Semana Literária, 20/02/1866, 12/06/1866 e 03/07/1866; Cartas Fluminenses I - À Opinião Pública, 05/03/1867; Cartas Fluminenses II - À Hetaira, 12/03/1867; Adelaide Ristori, 15/07/1869.

Tradução (Prosa)
O Trabalhadores do Mar (de Victor Hugo), 1866: 15,16,17,18,20,21,23,24,25,27,28,29 e 30 de março; 01,41,06,08,11,13,15,20,24,25,27,28, e 29 de abril; 03,09,11,12,13,18,24 e 26 de maio; 01,1,15,16,1,22,23,24,2,29 30 de junho; 01,06,07,10,11,12,13,15,20,24,25,26 e 29 de julho.

Semana Ilustrada (Rio de Janeiro)

Machado de Assis colaborou nesse periódico desde o primeiro número em 16 de dezembro de 1860 até fins de 1875. Sua colaboração assinada é pouca e espaçada. Usou o pseudônimo Dr. Semana.

Poesia
Perdição, 16/12/1860; Hino Patriótico, 18/01/1863; No Espaço, 03/03/1866; Menina e Moça, 24/01/1869; A F. X. de Novais, 29/08/1869; Fragmento, 04/12/1870.

Vária
O Dia Dois de Dezembro de 1862, 07/12/1862; Macbeth e Rossi, 25/06/1871; O Taborda, 25/06/1871; O Sr. Dr. Pedro Américo e a Batalha e Campo Grande, 01/10/1871; O Visconde de Castilho, 04/07/1875.

Tradução (Verso)
O Casamento do Diabo (Imitação do alemão), 29/03/1863; Cegonhas e Radovalhos (Bouillet), 24/01/1869; O Primeiro Beijo (G. Blest Gana), 19/09/1869.

Crítica
Um Poeta Fluminense - Corimbos, poesias de Luís C. P. Guimarães Júnior, 02/01/1870; Um Poeta entre o Céu e a Terra, por Flávio Reimar, 30/01/1870; S. Luís, 11/06/1871; S. Luís - Pecadora e Mãe, drama em cinco atos de Ernesto Biester, 02/07/1871; Dois Livros, 14/04/1872; Filigranas, 20/10/1872; Nebulosas, 29/12/1872; Vôos Ícaros, 26/01/1873; Joaquim Serra, 02/02/1873; Um Novo Livro, 04/10/1874; Rei Morto, Rei Posto, 10/01/1875.

O Futuro (Rio de Janeiro)

Periódico literário. Foram publicados 20 números entre 15/09/1862 e 01/07/1863.

Crônica
Crônica: 1862: 15/09; 01/12 e 15/12. 1863: 01/01 e 15/01; 01/02 e 15/02; 01/03 e 15/03; 01/04 e 15/04; 01/05 e 15/05; 01/06 e 15/06.

Poesia
Aspiração (A F.X. de Novais), 01/10/1862; A Estrêla do Poeta, 01/12/1862; Fascinação, 01/01/1863; O Acordar da Polônia, 15/03/1863; As Ventoinhas, 01/04/1863; Sinhá, 15/04/1863.

Conto
O País das Quimeras (Conto Fantásico), 01/11/1862.

Jornal das Famílias (Rio de Janeiro)

A colaboração de Machado de Assis estende-se de julho de 1863 a dezembro de 1878, com exclusão dos anos de 1867 e 1868. Grande parte de sua contribuição literária para esse periódico foi assinada com os pseudônimos J., J.J., Job, Victor de Paula e Lara.

Tradução (Verso)
Alpujarra - do poema Conrad Wallenrod de Mickiewicz, julho de 1863.

Poesia
Tristeza, agosto de 1866; Amor Passageiro, junho de 1869; Hino do Cristão, julho de 1869; Em Sonhos, outubro de 1869.

Conto
Frei Simão, junho de 1864; Virginus - Narrativa de um advogado, julho e agosto de 1864; Casada e Viúva, novembro de 1864; Questão de Vaidade, dez. de 1864, jan., fev. e mar. de 1865; Confissões de uma Viúva Moça, abril, maio e junho de 1865; Cinco Mulheres, ago. e set. de 1865; Linha Reta e Linha Curva,out., nov. e dez. de 1865; jan. de 1866; A Pianista, set. e out. de 1866; Astúcias de Marido, out. e nov. de 1866; Não é o Mel para a Boca do Asno, jan. de 1868; O Carro N.13, março de 1868; A Mulher de Preto, abril e maio de 1868; O Segredo de Augusta, julho e agosto de 1868; Luís Soares, janeiro de 1869; O Anjo Rafael, out., nov. e dez de 1869; O Capitão Mendonça, maio de 1870; O rei dos caiporas, set. de 1870; Mariana, jan. de 1871; Aires e Vergueiro, jan. de 1871; Almas Agradecidas, março e out. de 1871; O Caminho de Damasco, nov. e dez. de 1871; Quem não quer ser Lobo, abril e maio de 1872; Uma Loureira, maio e junho de 1872; A Parasita Azul, junho, julho, agosto e set. de 1872; Qual dos Dois?, set., out.,nov. e dez. de 1872, jan. de 1873; Uma Águia sem Asas, set. e out. de 1872; Quem Conta um Conto..., fev. e mar. De 1873; Ernesto de Tal, março e abril de 1873; Tempo de Crise, abril de 1873; O Relógio de Ouro, abril e maio de 1873; As Bodas do Dr. Duarte, junho e julho de 1873; Nem uma Nem Outra, agosto, set., e out. de 1873; Um Homem Superior, agosto e set. de 1873; Quem Desdenha,out. e nov. de 1873; Os Óculos de Pedro Antão, março, abril e maio de 1874; Miloca, nov.e dez. de 1874, jan. e fev. de 1875; Valério, dez. de 1874, jan., fev. e março de 1875; Brincar com Fogo, julho e agosto de 1875; A Mágoa do Infeliz Cosme, agosto e set. de 1875; A Última Receita, set. de 1875; Um Esqueleto, out. e nov. de 1875; Onze Anos Depois, out. e nov. de 1875; Casa não Casa, dez. de 1875, jan. de 1876; História de uma Fita Azul, dez. de 1875, jan. e fev. de 1876; To be or not to be, fev. e mar. de 1876; Longe dos Olhos, março, abril e maio de 1876; Encher Tempo, abril, maio, junho e julho de 1876; O Passado, Passado, junho, julho e agosto de 1876; D. Mônica, agosto, set. e out. de 1876; Uma Visita de Alcibíades, out. de 1876; O Astrólogo, nov. e dez de 1876, jan. de 1877; Sem Olhos, dez. de 1876, jan. e fev. de 1877; Um Almoço, março, abril e maio de 1877; Silvestre, junho, julho e agosto de 1877; A Melhor das Noivas, set. e out. de 1877; Um Ambicioso, nov. e dez. de 1877, jan. e fev. de 1878; O Machete, fev. e março de 1878; A Herança, abril e maio de 1878; Conversão de um Avaro, junho, julho e agosto de 1878; Fôlha Rôta,out. de 1878; Dívida Extinta, nov. e dez. de 1878.


Academia Brasileira de Letras - Todos os direitos reservados